O tempo e as Crianças

Posted 05:27 by Imperial in

"É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã,
porque se você parar pra pensar na verdade não há..."


Renato Russo



É engraçada a idéia que temos do tempo quando crianças.
Achamos que o futuro é muito longe, que jamais precisaremos trabalhar e a nossa única obrigação é com os estudos. As meninas anseiam pelo baile de debutante, os meninos desejam os 18, achando que assim conquistarão a maioridade e ninguém pode mandar mais nas suas atitudes. Talvez esse seja um dos maiores enganos da adolescência. Na realidade, aos 18 anos evoluimos no processo de amadurecimento, começamos a entender melhor as coisas ou não, começamos a descordar das opiniões, formam-se as nossas opiniões e verdades. Os 18 anos chegam e ainda muito jovens, desejamos fazer 21 pra entrarmos naquele boate, num barzinho mais reservado e enfim... Ai se soubessemos o que encontraríamos pela frente com certeza desfrutariamos mais dos 10 anos de idade, brincando na porta de casa com os amiguinhos, passariamos mais tempo nos envolvendo com os nossos estudos, pois assim começariamos a melhor definir o futuro.
O futuro é sempre esperado... Lembro que na minha infância ouvia vários comentários do tipo: "isso é bom pro seu futuro" e até hoje os ouço. Esse futuro que as vezes se mostra tão próxima, mas parece infinito. Infelizmente é necessário chegar ao fim, e falando em fim, uma certa vez a filha de minha prima, de aproximadamente 06 anos de idade, assistia uma novela em que o personagem morreu. Ela disse: Meu tio ele morreu né? E o que é a morte? Eu sutilmente tentei explicar que a morte é quando mudamos dessa vida pra outra e ela não satisfeita disse: Ah mas e se eu não estiver com vontade? Confesso que os meus olhos encheram de lágrimas e eu disse: Nanda, isso é Deus quem decide. Ela: Ah meu filho! Então você também vai morrer é? Eu quase chorando tive que explicar pra ela que todos morreriamos um dia.
Ela calou-se por mais ou menos dois segundos, apenas isso e disse: Ah mas eu ainda sou criança né? Ainda tem um monte de coisa pra eu fazer, até ficar velhona... Ai fomos embalados num riso e eu disse que eu estava velho, ela não ficou por baixo e veio com uma conversa de que eu ainda era novo por que não tinha casado, por que não tinha cabelo branco e era bonito...
Então, não sei porque mas eu resolvi escrever esse texto hoje, compartilhar essa idéia de valorização do tempo. Ah lembrei sim, eu decidi depois que vi uma foto minha, com um tremendo óculos fundo de garrafa. Acho que eu tinha uns 8 anos. Ai passou aquele filminho na cabeça e eu estava pensando que é ilusão a idéia que temos quando crianças de que o tempo não passará e seremos sempre meninos e meninas, com direito a brincar e cantar por tudo. Mas será que de fatos não somos eternas crianças, presas num tempo que não passa?


Adilton Imperial







0 comment(s) to... “O tempo e as Crianças”
Loading...